Segmento de Franquias: Termos e Expressões Mais Usadas

18 minutos para ler

Não há como negar: o mercado de franquias é um investimento de alta rentabilidade que oferece um retorno exponencial impressionante. Isso porque além de ter a possibilidade de iniciar o seu próprio negócio, você conquista um modelo de empresa testado e totalmente funcional, que garante uma boa consolidação no mercado.

É por isso que os franqueados conseguem alcançar sucesso de maneira rápida e prática, tendo em vista o início de uma marca que já está estabelecida nos valores de consumo da população. Para quem busca investir nesse modelo, conhecer os principais termos utilizados pelos empreendedores é uma habilidade imprescindível.

Afinal, de que adianta ter uma excelente matriz se a gestão da franquia não é feita de acordo com o modelo de franchising? Para auxiliar a sua liderança e potencializar o seu investimento, desenvolvemos este artigo com um glossário do mercado de franquias. Acompanhe!

Importância de conhecer os termos do mercado de franquias

Qualquer investimento precisa de cuidado, não é verdade? Analisar a prospecção do mercado e conhecer as melhores estratégias de crescimento são alguns dos aspectos que potencializam o seu crescimento na área, e isso não seria diferente com as franquias. Afinal, você está dando início ao próprio negócio, mesmo que a marca já esteja estabelecida no seu nicho.

Isso faz com que o conhecimento acerca de todos os detalhes que compõem o seu campo de atuação se torne um diferencial de grande influência no seu desenvolvimento. Em outras palavras, conhecer os termos do mercado de franquias e utilizá-los da maneira certa fortalece a sua autoridade na área.

De quebra, você consegue aprofundar os seus conhecimentos no setor e identificar a franquia que merece o seu investimento, mantendo-se a par de todas as informações necessárias para fazer um bom negócio. Assim, além de saber gerir a própria empresa, você também demonstra habilidades de liderança e presença entre os concorrentes.

Então, aos olhos do cliente, a sua organização se torna especialista na área, concorda? Portanto, o fluxo de consumidores aumenta na mesma proporção que você fortalece o seu conhecimento sobre o nicho de mercado que a sua organização está inserida, garantindo uma boa retenção de clientes e a formação de defensores da marca.

Termos importantes do mercado de franquias

No último tópico você pôde conhecer a importância de dominar todos os termos do mercado de franquias, mas, afinal, quais são eles e como utilizá-los? A verdade é que existe uma série de conceitos que são aplicados à franchising e que precisam ser dominados pelos líderes e gestores dessa organização.

A seguir, separamos todas as expressões que você deve conhecer e incluir no seu vocabulário ocupacional para garantir não só excelentes resultados com clientes, como também construir um diferencial atrativo no seu setor e potencializar a autoridade frente à concorrência e, é claro, aos futuros consumidores. Confira!

Circular de Oferta de Franquia (COF)

Em qualquer organização precisamos de documentos para orientar nossas ações institucionais. Não tem como fugir: a burocracia e as estratégias administrativas são necessárias para manter a sua empresa funcionando corretamente e, mais importante, de forma legal.

A COF, abreviação de Circular de Oferta de Franquia, nada mais é do que um documento que aponta todas as condições gerais da sua franquia. Assim, o empresário identifica suas obrigações enquanto franqueado ao mesmo tempo em que a matriz informa suas exigências no contrato.

Nesse sentido, o franqueador deve receber o documento pelo menos 10 dias antes de assinar o contrato de adesão ou até mesmo o pré-contrato. Isso porque é o COF que apresenta ao empresário todas as suas obrigações legais, garantindo segurança não só ao franqueador, como também à matriz que oferece a possibilidade de investimento.

Estudo econômico de viabilidade financeira

Você lembra que comentamos sobre a importância de conhecer o funcionamento do mercado de franquias? Pois é, o estudo econômico de viabilidade financeira refere-se justamente ao conhecimento das prospecções do nicho em relação ao retorno do seu investimento e à lucratividade da franquia.

Isso faz com que você consiga desenvolver projetos financeiros coerentes com a sua realidade de investimento e, mais ainda, com as oportunidades que o seu setor apresenta. Como consequência, é possível desenvolver um plano de negócios que suporta a viabilidade do seu investimento e garantir segurança durante a implementação da franquia.

Mas, então, como realizar esse estudo econômico? Como você já deve imaginar, é necessário destinar um bom tempo da sua rotina para realmente conhecer o mercado no qual investirá o seu patrimônio. Uma excelente forma para começar o seu estudo é respondendo três questões básicas:

  • “onde estou?”: busca compreender a situação e posicionamento do seu negócio, identificando seus pontos fortes e fracos, bem como ameaças e oportunidades, ainda que a franquia não tenha sido implementada;
  • “quais são os meus objetivos estratégicos?”: tem como objetivo determinar o impacto, crescimento e posicionamento esperado, sobretudo em relação ao investimento realizado;
  • “como chegar lá?”: busca analisar os recursos que você tem disponíveis e relacioná-los com as estratégias que são necessárias adotar para alcançar seus objetivos, identificando como combater os pontos fortes e fracos para evitar as ameaças do mercado e aproveitar as oportunidades.

Além disso, é possível construir um relatório em conjunto com a sua equipe administrativa e financeira, sobretudo quando a franquia já está em funcionamento. Isso faz com que seja possível recorrer ao estudo sempre que necessário, facilitando o reajuste do cronograma e potencializando as estratégias de crescimento.

Para tal, indicamos construí-lo da seguinte maneira:

1. Sumário executivo

1.1. Descrição

1.2. Objetivos institucionais

1.3. Características da organização

2. Estudo de viabilidade para implementação de novas franquias

2.1. Considerações principais

2.1.1. Ideia institucional

2.1.2. Empresário responsável

2.1.3. Oportunidade de mercado

2.2. Apresentação da empresa

2.2.1. Identificação da organização

2.2.2. Missão e objetivos da franquia

2.2.3. Referências

2.3. Análise do contexto organizacional

2.3.1. Contexto macro organizacional

2.3.2. Contexto micro organizacional

2.3.3. Oportunidades e ameaças à empresa

2.4. Prospecção do negócio

2.4.1. Objetivos financeiros da franquia

2.4.2. Marketing idealizado

2.4.3. Recursos necessários para implementação

2.4.4. Projeções econômicas e financeiras

2.4.5. Análise da rentabilidade do investimento e das estratégias

3. Estudo de viabilidade para franquias existentes

3.1. Considerações principais

3.2. Indicação do estudo

3.3. Análise interna da empresa

3.3.1. Organização e gestão

3.3.2. Setor operacional

3.3.3. Setor comercial e marketing

3.3.4. Setor de Recursos Humanos

3.3.5. Análise dos pontos fortes e fracos

3.4. Projeções econômicas da proposta x da franquia

Franchising

Como você já deve imaginar, franchising nada mais é do que o conceito que define a prática de franquia. Ou seja, ele resume as operações realizadas nessa relação comercial, desde as responsabilidades do franqueado até às demandas do franqueador, incluindo todas as implicações legais, organizacionais e estruturais relacionadas a esse mercado.

Nesse sentido, é possível utilizar o termo no dia a dia de maneira mais informal, sendo que muitos empresários buscam a sua inclusão no cotidiano organizacional como forma de descontração entre os colaboradores ou até mesmo como reforço de autoridade para os seus clientes.

Licenciamento

Você lembra que comentamos sobre a importância dos acordos legais entre o franqueado e o franqueador quando falamos sobre a COF? Pois é, em alguns casos a matriz pode oferecer a possibilidade de licenciamento ao empresário, garantindo que ele tenha direito de, além de comercializar os produtos originais, variar o serviço de acordo com os desejos dos clientes.

Nos casos em que isso acontece, a franquia conquista a liberdade de ampliar diversos horizontes profissionais e alcançar cada vez mais consumidores fiéis à marca. Como consequência, você consegue adaptar o que é oferecido a partir do feedback recebido, criando estratégias eficientes de captação e retenção do seu público-alvo.

É importante lembrar, ainda, que o licenciamento deve ser acordado na construção do seu contrato, para ter certeza de que todos os seus direitos e deveres sejam garantidos de maneira legal e ter um registro oficial entre a relação da sua organização com a matriz.

Manual de operações

Outro termo amplamente utilizado no mercado de franquias é o manual de operações. Assim como o COF, esse manual também é um documento que orienta as práticas de gestão da empresa. Por isso, deve sempre ser entregue junto ao contrato e apresentar os mínimos detalhes sobre os procedimentos de implementação e liderança da franquia.

Com ele em mãos, o franqueador consegue identificar com mais facilidade as missões, valores e princípios da matriz, bem como analisar profundamente as estratégias de marketing, comunicação e funcionamento que foram eficientes em todos os outros estabelecimentos da marca.

Taxa de franquia

Como você deve imaginar, a taxa de franquia nada mais é do que o valor total do investimento cobrado pela matriz, seja no período de assinatura do contrato ou do pré-contrato. Nesse sentido, ela representa o maior valor que o empresário deve realizar ao adquirir o seu negócio e, por isso, é cobrada somente uma vez.

No entanto, é importante ter em mente que algumas matrizes podem realizá-la novamente no momento de renovação contratual, mas essas informações estarão estabelecidas no contrato e deverão ser acordadas entre todas as partes da negociação. Mas, não se preocupe, caso isso aconteça o valor tende a ser menor para manter a boa relação entre o franqueado e a franqueadora.

Taxa de royalties

Depois de aprofundar os seus conhecimentos em relação à taxa de franquia, não é tão difícil compreender o que é a taxa de royalties. Como o próprio nome já aponta, é um valor cobrado mensalmente para que o franqueador possa comercializar os serviços da marca oficial.

É importante ter em mente, no entanto, que não existe uma legislação brasileira que regulamente a implementação dessa taxa. Isso quer dizer que os valores, a frequência de pagamento e as estratégias de cobrança devem ser estipulados na construção do contrato para que tudo aconteça de maneira legal e com bastante segurança.

Taxa de publicidade

Por outro lado, a taxa de publicidade diz respeito ao valor total que o empresário deve investir para conquistar as ações de marketing e propaganda que fazem a sua rede de franquias crescer exponencialmente. De forma periódica, a cobrança também é determinada no momento da assinatura do contrato.

É importante lembrar, ainda, que a taxa pode ser paga tanto à franqueadora quanto a outras organizações que trabalham com o marketing, dependendo do tipo de contrato. Assim, nos casos de licenciamento, o empresário pode buscar outras alternativas para potencializar o seu negócio desde que corroborem minimamente com as estratégias adotadas pela matriz.

Prazo de retorno

Você já ouviu falar em Retorno do Investimento (ROI)? Esse simples indicador oferece um excelente controle de mercado e potencializa o seu estudo econômico, tendo em vista que calcula o prazo de retorno. Esse, por sua vez, é responsável por projetar quanto tempo o empreendedor consegue alcançar o valor inicial do seu investimento.

Para isso, as equipes administrativas e financeiras, em conjunto com os gestores, devem levar em consideração a média que os outros franqueados levaram para alcançar o mesmo valor e compará-la com o seu mercado atual. Assim, é possível adaptar o valor esperado à realidade e desenvolver um cálculo mais fidedigno.

Capital de giro

A criação de uma nova empresa exige uma reserva de dinheiro que garante a operação do negócio preferencialmente até atingir o ROI, isso sem considerar o investimento inicial, as taxas, as obras, os equipamentos e o estoque inicial necessário para fazer a empresa funcionar corretamente.

Dessa maneira, o capital de giro nada mais é do que essa reserva de dinheiro que você precisa ter para não iniciar o seu novo negócio descapitalizado. Mas, afinal, qual é o valor mais indicado para garantir que a sua poupança seja suficiente? O mais indicado é ter pelo menos três vezes o valor do capital inicial para manter-se nos primeiros meses.

Consultoria de campo

Você sabia que ao adquirir uma franquia também conquista o apoio da matriz para auxiliá-lo com as estratégias de comunicação, marketing, planejamento e gestão? Afinal, é responsabilidade do franqueado garantir que os padrões da marca sejam mantidos a fim de oferecer um bom serviço para os clientes.

Isso faz com que a matriz invista em consultorias de campo, isto é, o acompanhamento de perto do resultado de cada unidade. Como consequência, os franqueados conseguem ajustar a sua gestão de acordo com o feedback da organização principal e aprimorar ainda mais o seu trabalho.

Via de regra, a consultoria acontece de maneira periódica determinada no contrato oficial, sendo que a matriz envia profissionais qualificados para auxiliar os empresários locais e os seus colaboradores. Assim, a relação entre as unidades é fortalecida e o suporte é potencializado a ponto de promover melhores resultados para sua organização.

Franqueabilidade

Você lembra que comentamos que franchising é um termo utilizado em contextos mais informais de trabalho? Pois é, a expressão franqueabilidade também se encaixa nos mesmos padrões. Isso porque ele é utilizado para esclarecer a relação entre lucratividade e investimento necessários para alcançar sucesso.

Em outras palavras, uma organização com alta franqueabilidade consegue atingir um crescimento impressionante ao oferecer um produto de fácil implantação alinhado a uma marca já reconhecida no nicho de atuação. Como resultado, ela conquista mais clientes fiéis e com alto potencial de retenção.

Expertise

Expertise é um conceito utilizado em diversas áreas do conhecimento. No mundo de franchising, utilizamos o termo quando queremos agrupar todas as noções pedagógicas que compõem as etapas de gestão realizadas pelo franqueador. Ou seja, é quando o gestor apresenta competências e qualidades que o tornam especialista no seu ramo de atuação.

Acontece que muitas pessoas acreditam que o conceito termina aqui, apenas no conhecimento em relação às práticas de gestão de negócios. No entanto, quando falamos em expertise precisamos ir além, ou seja, os profissionais que apresentam expertise são aqueles que, além de terem o conhecimento técnico, apresentam a capacidade de executar aquilo que sabem.

Em um exemplo prático, líderes que sabem a importância da organização dos setores empresariais e conseguem colocar todos os seus conhecimentos em prática na sua empresa apresentam expertise em gestão de equipes e colaboradores, criando um ambiente de trabalho amigável que reflete diretamente na lucratividade e rentabilidade do negócio.

Contrato de franquias

Até agora comentamos bastante sobre a importância dos contratos, não é mesmo? Afinal, começamos o nosso glossário com um dos documentos que fundamenta a implementação da sua franquia, além de abordar a relevância do manual de operações e outras variáveis que precisam ser determinadas no estabelecimento do acordo oficial entre as partes.

Dessa maneira, não é nenhum mistério que o termo “contrato de franquias” é amplamente utilizado nesse ramo de atuação. Isso porque é ele que orienta toda a prática do franqueado, bem como as responsabilidades legais da matriz em oferecer auxílio, treinamento e outros benefícios ao empresário e colaboradores.

Vale lembrar, ainda, que o acordo só pode ser assinado 10 dias após o recebimento da COF, para que todas as partes tenham ciência das suas responsabilidades enquanto contratante e contratado.

Estoque inicial e enxoval

Você lembra que comentamos sobre a importância de ter uma reserva — ou capital de giro — para dar início à franquia sem problemas financeiros? Da mesma forma que esse apoio é importante para que tudo ocorra da melhor forma possível, a sua organização precisa estar preparada para receber os seus primeiros clientes, seja na venda de produtos, seja na oferta de serviços, como a franquia de idiomas.

Mas, o que isso quer dizer? É fundamental montar um enxoval para garantir que os primeiros pedidos sejam entregues com qualidade e rapidez. Assim, no caso de franquias com base na oferta de produtos, é importante montar um bom estoque inicial, com as mercadorias em ordem para facilitar a venda.

Por outro lado, em franquias que buscam vender um serviço, o preparo do enxoval deve acontecer de maneira diferente: é preciso organizar os seus setores, preparar os profissionais da sua organização e montar um bom canal de atendimento para superar as expectativas do cliente.

Know-how

Para concluir o nosso glossário, não poderíamos deixar de falar do know-how. Em tradução livre podemos interpretá-lo como “saber como”, isto é, ter um conjunto de conhecimentos teóricos e práticos que garantem vantagens competitivas no mercado. Entre eles, podemos citar o desenvolvimento de estratégias de crescimento, uso consciente das informações, aproveitamento das tecnologias etc.

Nesse sentido, fica muito fácil compreender que as franquias que dominam o know-how do mercado apresentam uma excelente autoridade na área, oferecendo um conhecimento especializado em relação ao serviço ou produto fornecido ao cliente, algo que os concorrentes não conseguem oferecer.

É por isso que o termo está diretamente relacionado com as inovações realizadas no nicho, assim como as habilidades e a eficiência que a organização tem ao executar o seu trabalho da melhor forma possível. Isso faz com que a experiência do cliente se torne altamente satisfatória, garantindo uma boa retenção de consumidores.

Como entender melhor o glossário do mercado de franquias

Ao longo deste artigo, você pôde perceber a importância de dominar todos os termos utilizados no mercado de franquias. Afinal, sem eles a comunicação entre a sua empresa e a matriz é comprometida ao mesmo tempo em que a autoridade da organização é reduzida. O fato é que muitos profissionais ainda têm dúvidas em relação à utilização dos termos no dia a dia.

Para solucionar esse problema precisamos considerar dois casos em que tais questões podem aparecer: em empresários que já têm sua franquia estabelecida e em investidores que buscam novas oportunidades no mercado. No primeiro cenário, existem algumas atitudes que você pode tomar, como:

  • investir em treinamentos de líderes e gestores para aprimorar o seu conhecimento;
  • fortalecer a formação continuada dos seus colaboradores para unificar a sua organização;
  • contatar a matriz e solicitar uma consultoria especializada;
  • recolher feedbacks da matriz e dos clientes em relação à sua autoridade e presença no mercado para identificar quais são os conceitos que precisam ser aprimorados.

Por outro lado, para empreendedores que estão estudando as melhores formas de investir em uma franquia, as atitudes devem tomar outro rumo:

  • pesquisar livros e artigos relevantes na área;
  • acompanhar conteúdos de plataformas especializadas em franchising;
  • conversar com empresários da área para avaliar o conhecimento que eles apresentam;
  • questioná-los em relação aos conceitos aplicados e fundamentais do seu dia a dia;
  • investigar as maiores objeções do público-alvo no nicho que mais chama a sua atenção para rascunhar um plano de negócios com base nos conceitos apresentados;
  • entrar em contato com a franquia de interesse para tirar todas as suas dúvidas;
  • analisar a legislação para conhecer a origem dos termos e reforçar os seus direitos e deveres.

Não há como negar: dominar os termos mais utilizados no mercado de franquias é uma habilidade indispensável para os empresários da área. Afinal, é conhecendo os conceitos mais utilizados que você consegue aplicá-los diariamente na sua empresa, fortalecendo os vínculos entre os colaboradores, oferecendo um serviço de alta qualidade para seus clientes e fazendo o seu negócio crescer com perfeição.

E então, o que achou do nosso artigo? Se você deseja encontrar mais conteúdos como este para aprofundar sua aprendizagem e realizar um excelente investimento, assine a nossa newsletter para ficar de olho nas atualizações!

LEIA TAMBÉM:

Aprenda a Fazer o Cálculo do Retorno de Investimento de uma Franquia

6 Dicas para Evitar Erros ao Abrir uma Empresa

Comece a Empreender: 6 passos para quem deseja ter um negócio próprio

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.