• janeiro 28, 2021

KNN Talks | Karina Salazar: ‘Os cursos de Espanhol nunca estiveram tão em alta!’

A coordenadora nacional dos cursos de Espanhol da KNN fala sobre a implantação do idioma na franquia e os grandes diferenciais que fazem do método algo único no Brasil.  

Karina Salazar é a protagonista do primeiro KNN Talks de 2021. A profissional da franquia KNN nasceu em Huancayo – cidade do Peru com aproximadamente de 400 mil habitantes – e começou sua carreira na antiga escola de Limeira (SP) como professora do curso de espanhol.

A coordenadora peruana dos cursos de espanhol da rede participou desde o primeiro dia da implantação do idioma e hoje comemora a ascensão de milhares de alunos aderindo ao aprendizado da língua, que está entre os cinco idiomas mais falados no mundo inteiro.

Apaixonada por idiomas desde pequena por influência de sua família, Karina chega ao Brasil em 2006 a convite de seu ex-marido e, no ano de 2010, consegue a oportunidade de trabalhar com educação na antiga escola de Reginaldo Boeira, CEO da KNN Brasil.

Apaixonada pelo método KNN que, segundo ela, é diferenciado, a paixão pelo ensino foi o fator decisivo para Karina continuar no Brasil após seu casamento chegar ao fim. A empresa do CEO Reginaldo Boeira é a única, literalmente, presente em sua carteira de trabalho até hoje.

Confira a entrevista:

KNN Talks: Como foi a implantação do novo curso de espanhol na franquia anos atrás?

KARINA: Quando conversamos com o Reginaldo (CEO KNN Idiomas) já tínhamos materiais prontos, mas ainda precisávamos deixar os exercícios mais dinâmicos, de uma maneira que fossem mais vendidos aos alunos. A coleção antiga já não servia mais, não tinha a nossa cara. Essa reestruturação aconteceu três anos atrás. Nosso objetivo era deixar os cinco livros de espanhol mais parecidos com os livros de inglês, com menos carga gramatical e mais focado na conversação imediata. Fui resistente nesse aspecto, mas depois de testarmos, me dei conta que realmente funcionava e era mais atrativo para o aluno. É importante dizer também que, para essa reestruturação, nos baseamos nas diretrizes da Real Academia Española, a qual possui a tutela oficial da língua castelhana no mundo.

KNN Talks: Qual a grande diferença do curso de espanhol da KNN em relação às outras escolas de idiomas?

KARINA: Bom, a diferença, posso te dizer, é enorme. Para começar, somos a única franquia de idiomas que possui material didático voltado às crianças. Nosso material é muito bem definido entre faixas etárias e com uma pegada bastante lúdica de ensinar, acompanhando o processo de ensino de uma escola regular. Outra grande diferença é que sim, temos menos carga gramatical em nosso método, mas isso não significa que nosso aluno de espanhol não aprenda gramática durante o curso. Não apresentamos tabelas longas gramaticais, por exemplo, para que a aula não fique maçante e repetitiva. Temos um método que aflora a criatividade do aluno, para que ele possa se expressar e se comunicar melhor desde a primeira a aula.

Temos menos carga gramatical em nosso método, mas isso não significa que nosso aluno de espanhol não aprenda gramática durante o curso.

Karina Salazar, coordenadora nacional de Espanhol

KNN Talks: O material didático dos cursos de espanhol da KNN, assim como outros idiomas, é atualizado anualmente. Qual é a necessidade de isso acontecer?

KARINA: A resposta é simples: o idioma é vivo. Uma língua não é uma entidade que há uma década é a mesma. Até a própria Real Academia Española se atualiza periodicamente atualizando e colocando novas regras. Por isso é tão importante o trabalho do setor pedagógico da franquia e os treinamentos que oferecemos ao franqueado. Igual a língua portuguesa, há regras que vão caindo ou vão surgindo ao longo do tempo. O idioma é vivo e isso faz com que algo que foi inserido ano passado, seja obsoleto agora. Além disso, também inserimos e atualizamos as referências de cada livro, para que a leitura seja atrativa e não fique datada.

KNN Talks: O espanhol, diferente do inglês, sofre uma espécie de ‘preconceito’ com quem é nativo da língua portuguesa. Por serem idiomas um tanto quanto similares, há quem diga que fala “portunhol” e não necessita fazer um curso. Como vencer essa barreira?

KARINA: Essa resistência ultimamente encontramos mais por parte de franqueados do que dos alunos em geral. Esse preconceito é mais antigo do que novo. O jovem de 20 anos hoje sabe que precisa estudar para conseguir ter fluência no idioma. A resistência em dizer que é a mesma coisa vem do público mais velho. A geração Z é um público que não tem fronteiras, ou seja, não há resistência e nem o pensamento de que não há necessidade de aprender.

KNN Talks: Comparando o nosso curso de inglês com o curso de espanhol, qual é a maior diferença entre eles na sua opinião?

KARINA: Acredito que a diferença, em questão de metodologia e avanço do aluno de espanhol em comparação com o de inglês é a velocidade de sua progressão. O aluno começa o curso falando “portunhol” e termina falando fluentemente o idioma em tempo menor, pela familiaridade maior que tem com a língua.

KNN Talks: A cultura pop latina ascendeu muito nos últimos 10 anos. Você acredita que esse fenômeno influencia na procura de alunos pelo curso?

KARINA: Certamente que sim. Os artistas de hoje lutam muito mais contra o racismo. Nomes como Maluma, Jennifer Lopez e Shakira abriram os olhos do mundo. A cultura latina é vista com outros olhos e essa mudança vai acontecendo dia após dia. O Brasil é o único país da América Latina que não fala espanhol e isso aumenta muito o mercado de trabalho quem trabalha com idiomas. Há uma carência pelo aprendizado do idioma em nosso país.

KNN Talks: Sempre falamos no idioma como forma de conexão. Como você vê a evolução e popularização do espanhol no mundo atualmente?

KARINA: A questão do espanhol no mercado de trabalho está cada vez mais relevante. Há muitas empresas que fazem negócios com países latinos e a fluência na língua se torna não somente um diferencial, mas como também um pré-requisito. Atualmente, há 21 países no mundo que possuem o espanhol como língua materna e nos Estados Unidos metade da população fala o idioma. Devido aos processos de imigração, até 2050 o espanhol se tornará a segunda língua oficial do país. O maior erro do brasileiro é achar que domina este idioma quando na verdade não o conhece verdadeiramente.

KNN Talks: Hoje você assume a coordenação dos cursos de espanhol em toda a rede. Como é desempenhado este trabalho?

KARINA: Aqui dentro da franquia fazemos dois trabalhos principais. O primeiro é dar suporte aos professores e treinamentos guiados sobre como ensinar ao aluno de maneira mais tranquila, atrativa e convidativa em relação ao conteúdo dos nossos livros. A outra parte são os treinamentos para os franqueados e a equipe comercial das unidades em relação à venda dos cursos, com soluções a possíveis objeções e maneiras eficazes sobre como fechar uma matrícula para estes cursos em específico.

PARA SABER MAIS SOBRE O MODELO DE NEGÓCIOS DA KNN IDIOMAS, ENTRE EM CONTATO COM A GENTE!

LEIA TAMBÉM:

Franqueados da KNN iniciam 2021 com matrículas em alta
Franquia Barata X Franquia de Sucesso: Tudo o que você precisa saber!
KNN estará nas eliminatórias da Copa do Mundo 2022

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.