CASES KNN | André Carlesso

CASES KNN | André Carlesso

Com duas unidades em Santa Catarina, o jovem empreendedor conta a sua história.

Conforme um estudo realizado pela Universidade Técnica de Munique (TUM) e validado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), 56% dos brasileiros desejam empreender. Destes, 74% são jovens entre 18 e 35 anos. O índice no Brasil é maior que a média do resto do mundo, que está em 47%, afirma a pesquisa Amway Global Entrepreneurship Report (AGER).

Ainda assim, os riscos e a instabilidade econômica do país, agora agravados pela pandemia da covid-19, são obstáculos a serem vencidos – algo que não foi problema para o jovem franqueado André Carlesso, de 25 anos.

Natural de Campos Novos (SC), André aos 17 anos já gostava de sair da zona de conforto e tinha muita afinidade com culturas diferentes. Ainda cursando o 3º ano do Ensino Médio, o catarinense decidiu se aventurar em um programa de Intercâmbio para cidade de Huamantla, no México.

Após de formar no colégio, decidiu se mudar para Balneário Camboriú (SC) em meados de 2014. Seu objetivo, além de expandir os horizontes, era cursar a faculdade de Relações Internacionais na Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), já que tinha muita afinidade com diferentes culturas e relacionamento com pessoas estrangeiras.

O desejo de conhecer outro país bateu na porta de André novamente, quando logo no 2º semestre da faculdade decidiu fazer novamente outro intercâmbio – o local escolhido era Snowshoe, localizado no estado de West Virginia nos EUA.  Em 2015, quando retorna ao Brasil, André estava decidido a fazer algo grande: “Percebi que o Brasil não era um país para mim e decidi arrumar um emprego para juntar dinheiro e ir morar fora. Saindo daqui eu teria mais chances de crescer, ter uma vida mais próspera. Era assim que eu pensava na época”, conta.

Na primeira oportunidade de emprego, André caiu de cabeça. A vaga era para um trabalho que ele nunca tinha pensado em exercer antes: ser professor de idiomas na KNN de Camboriú (SC). Mesmo sem possuir experiência, o jovem através de treinamentos absorveu as técnicas para passar adiante seus conhecimentos na língua inglesa e espanhola. “Gostei muito do trabalho! A KNN me fez perceber que eu tinha o dom de ensinar. Fui evoluindo conforme o tempo foi passando e me envolvendo cada vez mais com os alunos, até que recebi uma promoção”, lembra.

Essa promoção se tratava de um convite para tornar-se coordenador pedagógico da escola, o que ele aceitou logo de cara. Ainda assim, algo o preocupava: “Estava terminando a faculdade de Relações Internacionais sem ter nenhuma experiência na área”, conta.

Ao conhecer o consultor de negócios da franquia KNN, Gabriel Finger, uma oportunidade diferente foi apresentada a André: ser dono de sua própria escola de idiomas. “Fiquei imaginando como aquilo seria possível, até que ele me apresentou o modelo de negócios da KNN. Minha mãe e meu irmão embarcaram na ideia e resolvemos investir!”, se lembra. 

A cidade escolhida para a implantação da escola de André foi Ibirama, localizada no centro do Vale do Itajaí, em Santa Catarina, abrindo suas portas em janeiro de 2019, com 51 alunos logo no primeiro mês. Sobre o processo de inauguração, ele comemora o resultado positivo que o fez compreender que havia feito um bom negócio. “Atingimos o ponto de equilíbrio financeiro da escola logo no terceiro mês”, conta.

A KNN Ibirama não foi apenas um sucesso comercial. A escola de André Carlasso foi destaque na cidade por envolver em causas sociais, como abandono de animais e auxílio às famílias carentes do município. “Fizemos parcerias com escolas públicas daqui também, o que nos ajudou deixar a escola bastante conhecida. A KNN é ótima nesta questão, nos ensinando como trabalhar com nossos parceiros, sendo eles de qualquer setor”, afirma o franqueado.

Atualmente, a KNN Ibirama possui mais de 200 alunos ativos, e o jovem franqueado trabalha na inauguração da sua 2ª unidade na cidade de Rio do Sul (SC). Questionado sobre o grande diferencial da KNN em relação a outras redes de idiomas, a metodologia, na opinião do empreendedor, é o diferencial competitivo. “A liberdade criativa que a franquia nos dá é imensa, o que deixa as aulas únicas, cativando os alunos. Já vi meus próprios alunos virarem professores e isso é muito inspirador! ‘, comemora.

Para mais informações sobre o modelo de negócios da KNN, acesse o site e seja um franqueado.

LEIA TAMBÉM:
CASES KNN | “Eu chorei a primeira vez que vi a metodologia em prática”, conta a franqueada Roberta Abreu
5 Fatos sobre franquias que você precisa considerar!
Mudança de Marca: Como é Feito o Processo de Conversão em Franquia?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.