• janeiro 27, 2021

Afinal, Dá Pra Ganhar Dinheiro com Educação?

Empreender com propósito, trazendo impactos positivos para a sociedade e gerando lucro, é o sonho de carreira de muitas pessoas. O mercado de educação é especialmente atraente nesse quesito, já que ele permite transformar a perspectiva dos alunos, capacitar trabalhadores para um mercado de trabalho cada vez mais competitivo e, mesmo em tempos de crises, gera demandas. 

Quer conhecer um pouco mais sobre as perspectivas do mercado educacional em nosso país, quais são as possibilidades e tendências da área? Acompanhe o que preparamos a seguir!

O mercado de educação no Brasil

O número de empresas ativas no Brasil é reduzido ano a ano desde 2013. Contudo, as ligadas ao mercado educacional têm uma movimentação oposta, como aponta uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada pelo portal de notícias G1. Segundo o estudo, entre 2013 e 2017, o Brasil perdeu 6,73% de suas empresas. No entanto, as organizações com atividades ligadas à educação tiveram uma alta de 37,5%, saltando de 1,3 milhão para quase 1,8 milhão. 

No estudo do IBGE, as empresas do setor de educação são classificadas com três naturezas jurídicas. São elas: administração pública, entidades empresariais (privadas) e entidades sem fins lucrativos. Essas três categorias tiveram crescimento no período contemplado pela pesquisa, sendo que as sem fins lucrativos dobraram em número de unidades. 

Mas o que será que levou a esse movimento tão expressivo no segmento de educação? A resposta pode estar justamente na crise financeira pela qual passamos nos últimos anos. Afinal, há segmentos que sobrevivem melhor a esses períodos, como os de saúde, por exemplo. Nesses momentos, as pessoas procuram se capacitar melhor para terem maiores chances de conquistar posições melhores no mercado. 

A pesquisa do IBGE que mencionamos antes mostrou que, mesmo em crise, houve um grande aumento da mão de obra mais qualificada. Ou seja, a crise no mercado de trabalho é mais sentida por aqueles que não têm nível superior completo. Capacitar-se é importante, e um empreendimento de ensino precisa entender o que ocorre no mercado para oferecer o que o público precisa em um tempo hábil, garantindo qualidade, entrega e diferenciais.

A importância de investir em negócios de educação

A ideia de criar negócios rentáveis e de impacto social tornou-se um novo ideal de sucesso. Afinal, quem não quer ter um negócio próprio e causar impacto positivo?

Há uma série de motivações para começar a investir em negócios de educação. O primeiro deles é que o setor sempre terá público, o que aumenta a demanda por constantes novidades, inovações e propostas. Como mostramos no tópico anterior e ainda comprovaremos ao longo deste artigo, mesmo em tempos de crise, as pessoas estão sempre buscando capacitação. O segmento de idiomas, especialmente, tem demandas diversificadas de jovens e adultos, o que permite criar uma cartela de cursos variada. 

Infelizmente, o Brasil ainda sofre com uma distribuição de renda deficiente, o que gera déficits na capacitação dos profissionais e indústrias. Além de garantir uma boa formação básica, é preciso que as instituições se esforcem para preparar seus alunos para as tendências de inovação e negócios que surgem a cada dia. Por isso, o mercado educacional se torna tão importante para o desenvolvimento de nosso país.  

Vantagens de investir em negócio de educação no Brasil

O empreendedorismo pode trazer impactos positivos. Ao investir em um negócio de educação, você colhe uma série de benefícios. Entenda!

Você não precisa ser um profissional de educação

Embora a formação convencional em educação seja muito benéfica para empreender no ramo, você não precisa ter essa formação para trazer impactos positivos e atuar no setor. Com as franquias de educação, por exemplo, você tem a orientação de uma equipe bem-capacitada, um modelo de negócios já testado e consolidado, uma estratégia de divulgação, entre outros amparos que facilitam a sua inserção no mercado. 

A motivação do crescimento profissional

O mercado é competitivo, exigindo que os profissionais estejam em constante qualificação para que eles possam se manter e exercer as atividades profissionais propostas. Por isso, as pessoas estão sempre em busca de aprimoramentos na formação e novos conhecimentos. As franquias de educação e outros tipos de negócios na área permitem oferecer facilidade e flexibilidade aos profissionais para que eles melhorem as competências de maneira acessível quanto ao local de estudos e os horários. 

Quando a capacitação está aliada à tecnologia, à qualidade dos conteúdos e às tendências de mercado, o seu empreendimento tem maiores chances de conquistar os alunos. Afinal, as pessoas estão em busca de experiências interdisciplinares, que as ajudem a compreender a complexidade do nosso cenário e as capacitem para os novos desafios do mercado. 

Negócio de gestão simples

Em relação a atividades industriais e ao comércio, um negócio em educação tem uma gestão mais simples, especialmente quando ele se estrutura em um modelo de franquias. Afinal, os franqueados contam com uma estrutura e um modelo de negócios já testados, bem como a metodologia, e têm o auxílio das franqueadoras para tirar dúvidas e potencializar seus resultados. Com uma gestão eficiente de dados, boa estrutura física, professores capacitados, conteúdos diferenciados e uma metodologia eficiente, você conquistará o público e terá um negócio sustentável. 

Opções de franquias

O setor de educação tem recebido ótimas opções de franquias. São escolas de música, de técnicas de estudo, de fisioterapia e pedagogia para auxiliar alunos com dificuldades de aprendizagem e aperfeiçoamento profissional, e isso somente para citar alguns exemplos.

O setor de idiomas é um dos que apresentam maior crescimento, com um faturamento médio de R$35 bilhões anuais, segundo uma pesquisa da Catho divulgada no Portal do Franchising.

A KNN Idiomas, por exemplo, cresceu 47% somente ano passado, negociando mais de 200 franquias e inaugurando 99 escolas por todo, o Brsil, o que é muito satisfatório se considerarmos o contexto da pandemia do novo coronavírus. Hoje já são mais de 400 escolas espalhadas em mais de 20 estados brasileiros.  

Nesse tipo de negócio, o franqueador conta com uma estrutura completa, metodologias testadas, marca consolidada, diretrizes para ambientação e acompanhamento para garantir os bons resultados dos alunos, satisfação para os funcionários da escola e o pleno funcionamento do empreendimento.

Os materiais didáticos e as estratégias de captação de alunos também são oferecidos pelos franqueadores, o que torna esse tipo de negócio bastante atraente para quem está começando a empreender e quer investir no mercado educacional. 

Além disso, como demonstramos, as redes de idiomas e cursos profissionalizantes nunca deixam de ser essenciais para a sociedade. A demanda é garantida, e com um bom trabalho coletivo, a satisfação dos alunos também.

Viu só como investir no mercado educacional pode trazer impactos positivos para a comunidade e trazer rentabilidade para seu empreendimento? Se você quer dicas para atuar nesse segmento, assine a nossa newsletter! Lá, separamos dicas de empreendedorismo e do mercado de educação para você se sobressair e aprimorar seus resultados!

LEIA TAMBÉM:

Franqueados da KNN iniciam 2021 com matrículas em alta

Como Escolher a Melhor Franquia em 2021

Gestão e Produtividade: Como fazer a Sua Franquia Decolar de Vez!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.